Arquivo do blog

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

O que é para você ser milionário?

Ter muito dinheiro para comprar o que desejar a hora que quiser? Ou um caminho para atingir uma segurança financeira a ponto de ter uma vida mais frugal, porém independente? A maioria das pessoas não percebem que dinheiro é o meio, e não o fim. Por isso o dinheiro precisa ser tratado como um aliado, um parceiro que precisa ser respeitado.

Imagine uma pessoa que tem 1 milhão de reais no banco... Sim, isso faz dela um milionário! (Sem entrar no mérito de que uma pessoa é considerada milionária se tiver 1 milhão de dólares). Essa pessoa pode comprar um carro importado de 200 mil a vista, certo? E isso é exatamente o que muitas pessoas que possuem esse dinheiro fariam.

Mas a partir do momento que comprar o carro ele deixa de ser um milionário. Ele se “enfraqueceu” do ponto de vista financeiro e do ponto de vista da sua independência financeira. Significa que está mais “escrava” do trabalho ou da renda ativa para manter seus luxos, mesmo que possa ter quitado o carro e ainda lhe sobre 800 mil. Uma vida de luxo normalmente não é acompanhada apenas de um carro de 200 mil, mas tudo que gira em torno desse lifestyle, como restaurantes, festas, viagens, celulares de ultima geração, roupas, blindagem do carro, seguro, ipva proporcional e todo tipo de estimulo ao consumo que somos bombardeados diariamente tentando abocanhar uma parte do nosso patrimônio. A imagem de bem sucedido nos custa muito caro!

Mas então o dinheiro não é para ser gasto?! Depende do ponto de vista. O dinheiro pode servir para trazer segurança e a liberdade de escolha, e permitir escolher com o que você irá trabalhar, durante quantas horas por semana, ou até se irá viver apenas fazendo coisas que gosta ou algum tipo de trabalho voluntário.

Agora se com os mesmos 1 milhão de reais investidos essa pessoa consiga um “lucro real” (já abatendo inflação) de 5% ao ano (que é perfeitamente viável com renda fixa no Brasil). Ele teria aproximadamente R$ 4.166 reais por mês para viver.

Um patrimônio financeiro pode ser enxergado como a Casa da Moeda ou sua fábrica de dinheiro particular! No Brasil essa fábrica costuma trabalhar a todo vapor, já que somos um país com uma das maiores taxa de juros real do mundo! Investir aqui é acrescentar 4%, 5%, 6% todo ano ao seu patrimonio, já abatendo a inflação. É maior do que qualquer outro país da América Latina ou do BRICS. A China tem um juros real de 2% e a Índia abaixo de 1%.

Imagina que cada real que você tem no banco pode “criar novos reais”. Quanto menos dinheiro você tiver, a fabrica irá trabalhar mais lentamente. O ideal é que ela atinja uma velocidade que seja capaz de trazer liberdade total e quando chegar nesse ponto você atingiu a tão sonhada independência financeira.

Então porque, nós brasileiros, não exploramos essa oportunidade?! Parece tão óbvio! Gaste menos e acumule mais para não ser um escravo do trabalho e ter poder de escolha (e consequentemente uma melhor qualidade de vida). Só existe uma explicação: Falta de educação financeira! Esse é um tópico praticamente inexistente em nosso país, porém vejo que está mudando de uns tempos pra cá. A partir do momento em que o Jornal Nacional começa a falar que as pessoas estão tirando dinheiro da poupança e colocando no Tesouro Direto, isso é um bom sinal. Começam a surgir aplicativos de gestão financeira pessoal como GuiaBolso e Organizze. Os próprios bancos se deram conta disso e o Next (banco digital do Bradesco lançado em julho de 2017) já vem embutido um app para definir budget por tipo de gasto e facilitar seu controle. Existem diversos “robôs investidores” que facilitam os aportes financeiros, como exemplo, Vérios, Monetus e Warren só para citar alguns.

Para finalizar, vale lembrar que se você deseja viver de renda vai precisar ter um valor investido bem considerável. Vamos dizer que 10.000 reais seja um valor confortável para a maioria das pessoas para viver nos grandes centros. Viver com 10 mil não fará ninguém viver como rico, mas alguém de classe média e que terá acesso a saúde, boa alimentação e lazer. Para garantir esses 10 mil, ela precisará ter investidos pelo menos 3 milhões de reais (considerando uma taxa segura de retirada de 4% ao ano para preservar o principal).

Portanto mãos a obra e comecem os aportes mensais. Existem por ai vários outros blogs de investidores como você, que pretende atingir a independente financeiramente.

See ya!

2 comentários:

  1. Ter 1 milhao é ser milionario, o que é diferente de ser rico. Para ser rico nem precisa 1 milhao, basta ter seu estilo de vida pago pelos seus rendimentos e usufruir desta liberdade. Eu vejo mais ou menos assim.

    ResponderExcluir
  2. É um ponto de vista válido e complementar. Valeu compartilhar seu pensamento!

    ResponderExcluir